O jovem Felipe Amaral é o novo Campeão Brasileiro de Sênior Top

Campeão Brasileiro de SêniorTop 2013 Felipe Amaral e Premiere Carthoes BZVenceu a juventude. A nova geração. É do carioca radicado em São Paulo, Felipe Amaral, de apenas 23 anos, o título mais importante do hipismo nacional: Campeão Brasileiro de Sênior Top de 2013. E ele levou com muita classe. Foi o único conjunto a terminar todo o campeonato, quatro percursos, sem derrubar nenhum dos obstáculos propostos por Lucia Faria Alegria Simões na exigente altura de 1m60. Montando o espetacular garanhão de 9 anos filho de Carthago, Premiere Carthoes BZ, Felipe encantou o público presente na Sociedade Hípica Brasileira na tarde deste sábado, com mais duas apresentações perfeitas.

A pista Roberto Marinho da Hípica do Rio é pé quente para este jovem talento. Seu primeiro título importante também foi conquistado ali, em 2008, quando, com apenas 18 anos, ele venceu o Grande Prêmio da Sociedade Hípica Brasileira, e ganhou o direito de gravar seu nome no Troféu Perpétuo Roberto Marinho, cuja versão 2013 será disputada neste domingo, a partir das 13 horas. Muito emocionado e cumprimentado, pelo pai, o também cavaleiro José Paulo Amaral, pela namorada e dona do cavalo, Roberta Ramalho, pelos ginetes mais importantes do país e, muito elogiado pelo técnico da Equipe Brasileira, Jean-Maurice Bonneau,  Felipe fez questão de lembrar da importância do cavalo. “Ele é um guerreiro”, disse o campeão, que passou o primeiro semestre do ano aperfeiçoando seu treinamento nos Estados Unidos e Europa.  “O Carthoes passou por cinco cirurgias este ano. Você pode imaginar cinco cirurgias, de um hérnia ingnoescrotal? A maioria dos cavalos não resistiria a duas.  Este é o segundo concurso dele este ano e ele foi melhorando a cada dia do evento. Estou muito feliz e emocionado!”, completou Felipe.

Depois dos quatro percursos regulamentares do campeonato – dois no primeiro dia e os dois da final – quatro conjuntos terminaram empatados em segundo lugar com 12 pontos perdidos. Houve então um desempate, com menos obstáculos e contra o cronômetro, para a decisão das medalhas de prata e bronze. Entre os quatro que voltaram à pista, quem levou a melhor e, portanto, a medalha de prata e o vice-campeonato brasileiro, foi Yuri Mansur Guerios que, montando QH First Devision, foi o único a terminar o desempate sem faltas.  O terceiro colocado, que colocou a medalha de bronze no pescoço, foi outro representante da nova geração carioca, Luiz Francisco de Azevedo que, embora esteja radicado na Europa, veio saltar com um cavalo que ele montou na semana das provas, o castanho Trevano de Santa Cecília. Chiquinho, como é conhecido, terminou o desempate com os 4 pontos mais rápido e o tempo de 35.19 lhe deu a terceira posição no podium. Em quatro ficou Sergio Henrique Neves Marins com Land Peter do Feroleto, que também voltou para o desempate mas terminou em 35.56 e também quatro pontos. Outro que esteve na disputa pelas medalhas de prata e bronze foi o Campeão Brasileiro de 2012, Francisco Musa que, com Xindoctro Método, terminou o desempate com uma falta em 35.58 mas ficou também com a sexta posição no geral do brasileiro com Pia Lena Jmen, com 16 pontos perdidos nos dois dias.

Assista aqui a prova que consagrou o jovem Felipe Amaral